Três tecnologias de segurança baseadas na IoT

Três tecnologias de segurança baseadas na IoT

MONITORAMENTO

26/06/2018

Através da internet é possível desempenhar uma série de atividades, entre elas, garantir a proteção de dados e de patrimônio.Muitos acessórios que utilizamos no cotidiano já integram a chamada tecnologia da Internet das Coisas (IoT). 

Temos à disposição eletrodomésticos e acessórios que coletam e enviam informações, sensores de portas para controlar horários de chegada e saída dos filhos, fechaduras eletrônicas, dispositivos de som e calor que podem ser acionados remotamente, entre inúmeras outras soluções.Indo além dos acessórios que já conhecemos de uso diário, no Brasil já existem empresas especializadas no desenvolvimento de sistemas de monitoramento e programas de segurança com a utilização de IoT. 

Mauro Peres, CMO da Alert System, empresa com tradição no mercado nesta área, conta que sistemas tecnológicos de segurança desempenham diversas funções, atuando tanto na proteção patrimonial e intelectual, bem como no controle de qualidade e segurança do trabalho dos colaboradores.?A indústria tem conseguido otimizar processos reduzindo por exemplo o efetivo de seguranças com a função de fazer rondas no perímetro e ainda promover maior segurança aos profissionais contratados, que não ficam expostos a riscos desnecessários?, explicou.

Para ganhar maior produtividade, se proteger contra invasões, depredações e até roubo de propriedade intelectual, confira aqui algumas das tecnologias compartilhadas pela Alert System que são mais acessíveis atualmente e que podem evitar prejuízos se implementadas:Sistemas de monitoramento por câmeras

Os tradicionais sistemas de monitoramento por câmeras já podem ser operados via internet das coisas. As câmeras captam as imagens e transmitem-nas para uma central de inteligência via internet, sem necessidade de cabeamentos e infraestruturas de alto custo.Essa tecnologia facilita muito a implementação ou expansão de sistemas de monitoramento, permitindo ainda que os dispositivos de captura de imagens sejam realocados sempre que necessário.

As câmeras podem ser operadas remotamente, fazendo zoom ou então mudando o ângulo de filmagem, a fim de monitorar com maior precisão ambientes de alto risco.Sensores de movimento

Os sensores de movimento também funcionam a partir de IoT. Tecnologias de segurança atuais permitem que pequenos chips, do tamanho de botões, sejam distribuídos por áreas internas e externas e enviem sinais de qualquer movimento para sua central de segurança.Assim, é possível monitorar armazéns, parques industriais, conjuntos comerciais e residenciais com muita facilidade. 

Uma vez que o sensor de movimento dá o alerta, uma equipe tática pode ser deslocada para verificar a ocorrência ou então câmeras operadas por IoT podem ser reposicionadas remotamente para verificar se há mesmo perigo.Locais em que o acesso é restrito, como setores de pesquisa e desenvolvimento, por exemplo, podem beneficiar-se desse tipo de dispositivo e evitar o roubo de propriedade intelectual.Segurança interna por webcams

Utilizar as webcams de notebooks e as acopladas a desktops como dispositivos de segurança pode ser uma ferramenta importante na hora de pensar em ações de prevenção. É possível inserir sensores de movimento nas portas dos escritórios e conectar o alerta desses dispositivos ao acionamento das webcams. Assim, qualquer tentativa de roubo de dados, uso indevido de senhas de acesso para desvios de dinheiro e outras ações suspeitas podem ser filmadas em tempo real.

SIMCARDS

Microsoft prevê investimentos de US$ 5 bi em IoT

MONITORAMENTO

Três tecnologias de segurança baseadas na IoT

MACHINE TO MACHINE

Brasil tem cerca de 20 milhões de conexões entre máquinas

INTERNET DAS COISAS

Empresa desenvolve plataforma gerenciadora de conectividade